Drone equipado com leds e resistente à colisão é testado em cavernas pela primeira vez

Ad Blocker Detectado

O nosso site está online graça à exibição de anúncios para os nossos visitantes. Apoie esta nova indústria desativando o seu bloqueador de anúncios Ad Blocker.

Durante o fim de semana de 20 a 21 de Maio a empresa Flyability participou de uma expedição que marca um novo tempo na exploração de cavernas. Pela primeira vez, um drone foi usado – com o propósito científico – para explorar áreas de uma caverna,  inacessíveis ou muito perigosas para um ser humano.

Lançamento do drone.                         Fonte: ESA – European Space Agency

A Flyability participou na expedição científica organizada pela Associação La Venta e Comissão Grotte Eugenio Boegan, juntamente com a Agência Espacial Europeia (ESA – European Space Agency) e o astronauta Luca Parmitano, nas grutas de La Cucchiara, perto de Sciacca, na Sicília.  A expedição destinou-se principalmente a treinar os astronautas num ambiente que simulasse condições extraterrestres. Também foi a oportunidade de colocar o  Elios em condições extremas, realizando a exploração de um abismo subterrâneo.

A parte conhecida da caverna consiste em uma galeria que termina em um abismo de 100 m de profundidade. Isto é o mais distante que os seres humanos poderiam ir na exploração e é aí que o Elios, um drone tolerante a colisão, foi usado para continuar a viagem. Com uma temperatura ambiente de 37 °C, 100% de umidade e  chuva contínua devido a condensação, a equipe Flyability juntou-se a expedição operando o drone para encontrar caminhos inexplorados em potencial. Usando a câmera térmica do Elios para detectar fontes de ar quente escondidas, a equipe pôde identificar rápida e claramente aberturas de vários tamanhos.

Realizar a mesma investigação com seres humanos teria sido muito perigoso. A temperatura ambiente e o nível de umidade tornam cada ação humana onerosa e arriscada. A habilidade do Elios para desviar dos obstáculos próximos foi fundamental para recolher evidências de caminhos inexplorados.

Elios

Inspirado na habilidade dos insetos de manterem sua estabilidade após uma colisão em voo, o conceito de voo de Elios é o resultado de centenas de milhões de anos de evolução natural. Utilizando uma abordagem única e pragmática, o Elios resolve um dos maiores desafios dos drones ao voar em em espaços internos, complexos e limitados ou em contato com seres humanos: o risco de colisões e ferimentos. Privilegiando a tolerância a colisões na tentativa de detectar e evitar obstáculos, o Elios  promete fornecer o nível de confiabilidade esperado por profissionais que operam em ambientes onde a falha de operação não é uma opção.

O drone Elios possui câmera full-HD com resolução de 1920 x 1080 a 30 fps e quando voando em contato com uma superfície alcança uma resolução de 0.2 mm/px . Para condições de pouca luz, o Elios conta com luzes de led e com uma câmera térmica. O uso da câmera térmica possibilita a detecção de rachaduras, invisíveis aos olhos humano, o que pode ajudar a antecipar grandes degradações potenciais.  Além disso, permite detectar um corpo em condições de iluminação muito fraca, podendo salvar vidas.

A estrutura em fibra de carbono que envolve o drone resiste a colisões de até 15 km/h . A empresa realizou ainda uma parceria com a gigante do mercado, a DJI,  o que lhes permitiu integrar ao Elios a tecnologia de transmissão de última geração, com o Lightbridge 2.

Se você encontrou um erro de ortografia, notifique-nos por favor, selecionando o texto e pressionando Ctrl + Enter.

Fabíola Gonçalves

Fabíola Gonçalves

Fabíola é Engenheira Agrônoma (CREA/RJ 2017105731) com doutorado em ciências pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Foi premiada pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (CREA-RJ) pelas pesquisas realizadas ao longo do seu mestrado. Possui especialização em Gestão Ambiental pelo Instituto Federal do Rio de Janeiro. Devido aos seus conhecimentos em fundamentos e aplicações do sensoriamento remoto e de processamento digital de imagens via satélite adquiridos durante o mestrado, ela tem se dedicado cada vez mais em buscar soluções utilizando dados oriundos dos Drones/RPAs/VANTs.
Fabíola Gonçalves

Receba nossas atualizações

Assine a nossa newsletter e receba conteúdos interessantes e atualizações direto no seu e-mail

Comentários

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: