Kp-index e a segurança dos voos de drones

Ad Blocker Detectado

O nosso site está online graça à exibição de anúncios para os nossos visitantes. Apoie esta nova indústria desativando o seu bloqueador de anúncios Ad Blocker.

Voar um Phantom, Solo, Typhoon H ou qualquer outro drone que possui GPS é razoavelmente fácil. O GPS é o que possibilita manter o drone parado no ar, planejamento de voo automático e usar funções como Go Home (Failsafe). Entretanto, o que pode acontecer se o seu drone perder sinal com satélites durante o voo? Veja o vídeo para ter uma ideia do efeito causado. Uma das forças externas que podem reduzir a intensidade do sinal dos satélites causando problemas que podem levar ao famoso Flyaway são as tempestades geomagnéticas. Esta condição climática é medida usando o Kp-index (ou K-index).

O Kp-index varia de 0 a 9 e denota a força dos distúrbios no campo magnético da Terra. Portanto, em modo GPS, o aumento das atividades solares podem ter efeito direto sobre o seu drone. O que fazer se o drone tiver o comportamento apresentado no vídeo? Apenas troque para o modo ATT (ou manual se disponível). Aprender a pilotar o drone neste modo de voo ajudará você a ter controle sobre a aeronave numa situação de emergência. Por isso o modo é ATT tão importante para a segurança dos voos.


Quanto menor o valor do Kp-index melhor. Valores abaixo de 4 significa que você conseguirá um grande número de satélites. Já valores acima de 5 indicam que você deverá voar em modo ATT e não GPS. 

Onde posso ver o Kp-index? Há vários apps disponíveis para IOS e Android. O principal deles que eu uso é o Hover (IOS e Android). Mas você pode usar o K-index monitor (Android), UAV Forecast (IOS e Android), entre outros.

Veja o gráfico ao lado com os valores de Kp-Index atualizado minuto a minuto direto do site da NOAA.

Se você encontrou um erro de ortografia, notifique-nos por favor, selecionando o texto e pressionando Ctrl + Enter.

mm
Siga-me

Wilson Duarte

Wilson é graduado em Matemática Aplicada Computacional pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro onde colaborou no desenvolvimento de algoritmos aplicados à otimização de recursos hídricos e nitrogênio na agricultura. Em 2011, recebeu o título de Mestre em ciências aplicados à geofísica computacional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Sua carreira profissional tem sido pautada na pesquisa e desenvolvimento de análise de sinais provenientes de ondas sísmicas. "Estou envolvido ativamente em todos os aspectos de tecnologias que, embarcadas no drones, permitam redução de tempo, automação de processos e geração de informações para tomadas de decisão." Aqui no IntoDrones, Wilson tem o objetivo de fornecer informações que ajudem a promover a nova indústria do uso de Aeronaves Remotamente Pilotadas (RPAs/VANTs/Drones).
mm
Siga-me

Receba nossas atualizações

Assine a nossa newsletter e receba conteúdos interessantes e atualizações direto no seu e-mail

Comentários

Relatório de erros de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: